«Carta aberta» aos próximos candidatos autárquicos da Marinha Grande

Car@s candidat@s autárquic@s da Marinha Grande,

quero desde já agradecer-vos a disponibilidade que manifestam para servirem o nosso concelho e as nossas juntas de freguesia. Merecem todo o meu respeito e apreço por isso. A saúde e força das democracias sempre necessitará de pessoas que ousem expor-se ao escrutínio público e que tenham a coragem de assumir a gestão e administração do bem comum e das causas públicas.

Estou certo que cada um de vós se candidata movido apenas pela nobre vontade de fazerem o melhor que vos for possível em prol da nossa terra e que a única recompensa que eventualmente não rejeitariam seria a de serem reconhecidos pelos vossos concidadãos  como pessoas íntegras, honradas, escrupulosas, desapegadas do poder, eticamente robustas e generosas na sua dedicação ao serviço público.

Contudo, recordo-vos que a perceção dominante na opinião pública não vos é favorável. Os políticos (e vós, ao candidatarem-se, passam automaticamente a integrar este grupo) não são, de uma forma geral, vistos como bons exemplos no que diz respeito à idoneidade. Acredito que essa perceção dominante esteja enviesada pelo facto dos maus exemplos serem mais visíveis, mais falados e mais mediatizados e não por serem em maior número. Não seria caso único em que toda uma classe é denegrida e negativamente afetada pelas ações de uma minoria que, por qualquer razão, dá mais nas vistas. Peço-vos por isso, resiliência e estoicismo se alguma vez a vossa imagem pública, pessoal, profissional ou familiar for injustamente salpicada pela «lama» resultante de más condutas e práticas de terceiros.

Consciente que a má opinião dos cidadãos relativamente aos políticos é altamente penalizadora para aqueles que, como vós, movidos das melhores intenções, pretendem iniciar ou continuar a sua atividade política ativa, manifesto mais uma vez o meu apreço e o maior respeito pela vossa decisão de se candidatarem. Espero muito sinceramente que as vossas candidaturas ajudem a credibilizar a atividade política; sirvam de exemplo e de inspiração para que outros também ousem avançar para cargos de administração e gestão de bens comuns; que contribuam para aumentar os índices de participação cívica, associativa e política dos marinhenses; e, consequentemente, permitam solidificar a nossa democracia em geral e as nossas autarquias em particular.

Confesso que, à medida que vou pensando nas responsabilidades que estais dispostos a assumir, mais cresce em mim a admiração pela vossa decisão.

Desejo-vos a todos um excelente trabalho em prol da Marinha Grande e que, independentemente dos resultados eleitorais que venham a obter, todos vós sejam merecedores dos maiores encómios no final deste processo. Pensem eM Grande.

Os meus melhores cumprimentos,

Nelson Gomes

P.S. Cada um de vós tem toda a legitimidade de não se rever nas minhas palavras e, caso assim seja, por favor ignorem o conteúdo desta carta. Da mesma forma, ignorarei (em termos de escolha eleitoral) as candidaturas em relação às quais me veja obrigado a retirar o benefício da dúvida (que de momento dou a todas) quanto às intenções das mesmas. A todos aqueles que eventualmente eu possa ter incomodado, desde já o meu pedido público de desculpa.

Esta entrada foi publicada em Geral, Nelson Gomes com as tags , . ligação permanente.