Prós e Contras da Marinha Grande.

Agora que nos estamos a aproximar das eleições autárquicas e que os candidatos começam as suas campanhas o que esperamos que eles nos digam? O que é que a nossa terra tem de bom, e deve ser mantido ou melhorado, e especialmente o que é que tem de mal.

Não sendo este Blog muito participado por comentadores (talvez a questão da identificação não ajude é uma verdade) gostava de colocar à discussão o que queremos ver debatido nestas eleições. Para facilitar aceito comentários anónimos desde que o texto  seja construtivo.

Eu diria que podemos concordar que os acesso são bons, podemos chegar a qualquer ponto do pais em poucas horas. A oferta de habitação também, casas com qualidade a bom preço. Não tenho muito bem a noção de como está o saneamento básico, mas diria que anda muito perto dos 90%, será? A rede de agua é realmente uma prioridade, está velha e de um dia para o outro podemos ter graves problemas. Estamos bem servidos de rede de internet\telefones\TV, rede de gás e eletricidade (quando há tempestade falha um pouco, mas não sei se será um problema da MG).

Ou seja, no que diz respeita a habitação e serviços de apoio, tirando a agua não me parece que esteja mal.

Na área desportiva não estamos mal também, temos imensas modalidade com excelentes resultados nacionais, talvez o futebol, desporto das massas não seja muito representativo, creio que precisamos de uma piscina para a população em geral, como a de Pataias.

Na área cultural temos atividades todas as semanas, organizadas pelos clubes e algumas pela camara apesar de me parecer que a programação da casa da cultura não está adequada à população da terra, talvez pela dimensão da sala são espetáculos par um pequeno publico, e o pouco que vai parece-me não ser da terra.

Neste campo faltam nitidamente grande eventos, grandes Espectáculos, grandes festas, grandes feiras, momentos que junte muita gente num agradável convívio. As festas da Cidade têm sido um bom exemplo de que as pessoas da Marinha aderente a estes eventos, o dia de hoje , Carnaval, é o mau exemplo do que não se faz, se não fosse o dia marcado no calendário ninguém sabia que hoje era terça feira de Carnaval.

A saúde, publica, é sem duvida um problema, há empresas de saúde a trabalharem bem, o hospital está muito perto mas o centro de saúde não funciona, não é só uma questão de médicos é também de gestão, é necessário reformular tudo o que tem a ver com marcação de consultas, com atendimento, com acolhimento…

E o comercio, o chamado centro histórico, se é que assim se deve chamar, precisa de uma avaliação de qualidade. Se houver mais comercio na Marinha os Marinhenses usam? E onde? no centro ou por exemplo na recuperação, muito mais fácil, do núcleo Atrium, Centro Comercial Lumar, edifício Soares. Em tempos questionava se seria muito caro, e viável, cobrir as ruas da zona histórica  e criar um centro comercial naquela zona? Possivelmente era caro, mas já foi feito esse estudo? EXEMPLO (com as devidas proporções claro).

Estendi-me no texto, querem comentar, contrariar, acrescentar, reformular?

Esta entrada foi publicada em Carlos Carvalho, Geral. ligação permanente.

5 respostas a Prós e Contras da Marinha Grande.

  1. João Fernandes diz:

    “Prós e Contas da Marinha Grande”
    “Contas”???
    Correndo o risco do lápis azul da censura do Carlos, atuar, caso ele considere o meu comentário como não sendo “construtivo”, continuarei.
    A Marinha Grande padece de maleita cujo tratamento exige: diagnóstico cuidado, objetivos bem definidos para o futuro e novos atores políticos.
    Sendo uma cidade economicamente evoluída, com gente capaz de a colocar no topo da industria de moldes mundial, com uma história rica, tem tido ao longo dos anos, um deficit de massa crítica ao nível político.
    Piscina?
    Mercado?
    Circular exterior?
    Acesso à empresa Santos Barosa?
    Rede de Saneamento?
    Rede de Água?
    Pavilhão Gimnodesportivo?
    Pistas cicláveis no interior da cidade?
    Terminal Rodoviário?
    Abrigos nas paragens do tumg?
    Árvores e sinais de trânsito fora dos passeios?
    Registo Civil com acesso a todos os cidadãos?
    Edifício da IVIMA devidamente utilizado?
    Zona Industrial bem gerida?
    Turistas na cidade?
    Centro histórico renovado?
    Ruas pavimentadas, sempre com saneamento pluvial?
    Promoção cultural de qualidade?
    Cuidados de saúde primários/Centro de Saúde?
    etc.
    Com políticos capazes, tudo isto já estaria, há muito, FEITO!
    Julgo que todos os que vivem e/ou trabalham na cidade desejam sentir a M. Grande como uma cidade moderna, limpa, amiga do ambiente, culturalmente evoluída, uma cidade atrativa, que oferece qualidade de vida.

  2. Carlos Carvalho diz:

    Correção do titulo feita, obrigado.
    Aplicarei o lápis azul sempre que considere que o texto é provocatório, sem qualquer interesse para a discussão.

  3. António Carlos Jordão diz:

    Bom dia

    Começando pelo principio, creio que falta divulgação deste “blog”. Por outro lado os marinhenses não são propensos a comentar. Lêem … mas não comentam! Também é o que demonstra as estatísticas que podem ser vistas aqui mesmo! Gostam de criticar em surdina quem expõe as suas ideias.

    Que me perdoe o Sr. Carlos Carvalho, mas não me parece que conheça a realidade da Marinha Grande (M.G.)!

    1. Saneamento básico
    No saneamento básico estará longe dos 90%, apesar do concelho da M.G. ser relativamente pequeno e concentrado; sede do concelho, S. Pedro, Vieira e mais recentemente, a Moita. Existem muitas zonas na M. G. que não dispõem de saneamento básico.
    2. Rede de gás
    A rede de gás demora a chegar a todas os lares. Basta ver o dinamismo de algumas empresas de distribuição de gás em garrafa.
    3. Rede eléctrica, telefone, internet
    O transporte destas redes são na sua maioria de distribuição aérea, quando em quase todo o lado é cada vez mais subterrânea. Aqui poderá estar o facto das “falhas” com o mau tempo.
    4. Trânsito
    O transito na cidade tem que ser mais fluido, para o qual se deveriam construir mais rotundas! Ninguém gosta, mas são um factor de fluidez de trânsito, é um facto.

    Exemplo 1 (Av. Victor Gallo com a Av. da Liberdade)
    https://www.google.pt/maps/@39.7471115,-8.9322298,3a,75y,101.81h,86.25t/data=!3m6!1e1!3m4!1sdsy14pmGNPg81d1k1sg7Jw!2e0!7i13312!8i6656!6m1!1e1?hl=pt-PT

    Exemplo 2 (Av. Victor Gallo com a Rua 25 de Abril)
    Um dos locais que urge resolver. Um ponto critico, onde o movimento é intenso e demorado.

    Exemplo 3 (Rua de Leiria no cruzamento para a Rua dos Oleiros e Rua Jornal da M.G.)
    https://www.google.pt/maps/@39.7479236,-8.9126095,3a,75y,102.67h,92.91t/data=!3m6!1e1!3m4!1sAZDaFBaM_C7dgPnD_9MmfA!2e0!7i13312!8i6656!6m1!1e1?hl=pt-PT

    Exemplo 4 (cruzamento da Rua de Leiria com a estrada do Pero Netro e Rua das Ind. Metalurgicas)
    Um local onde os acidentes são frequentes e quase sempre graves ou muito graves.
    https://www.google.pt/maps/@39.7478473,-8.9031446,3a,75y,92.44h,96.62t/data=!3m6!1e1!3m4!1sRkJk6u16GQ4h20LDTMGkhw!2e0!7i13312!8i6656!6m1!1e1?hl=pt-PT
    No que respeito ao trânsito muito tem que ser feito e ou renovado.

    Para alem das necessidades do atrás exposto pelo Sr. João Fernandes, também já por mim anteriormente aqui enunciado, acrescentaria um edifício para albergar todos os serviços do município, moderno e funcional que incluísse Loja do Cidadão, Conservatória e Finanças .

    Estes são apenas alguns exemplo daquilo que poderá e deverá ser feito independentemente da cor do partido ou movimento que venha a ocupar a liderança do município.
    Esta cidade tem provas dadas na boa gestão empresarial, será que não tem quem assuma a presidência desta empresa chamada C. M.?

    Por agora por aqui me fico.

    Cumprimentos
    PS. 1
    Exemplos das acessibilidades, ou falta delas de que refere um artigo anterior de autoria de Luis Branco.
    https://www.google.pt/maps/@39.7498777,-8.9228701,3a,75y,297.82h,82.07t/data=!3m6!1e1!3m4!1sobsWFlwCGoyXiP6yYDNP5A!2e0!7i13312!8i6656!6m1!1e1?hl=pt-PT
    https://www.google.pt/maps/@39.7480074,-8.913301,3a,75y,310.73h,84.55t/data=!3m6!1e1!3m4!1smJfacXPJlUUTBo08dH2HKw!2e0!7i13312!8i6656!6m1!1e1?hl=pt-PT

  4. carlos carvalho diz:

    Boa tarde.
    Começando então pelo principio, como diz, a divulgação creio ser a possível, o Blog tem 2 meses, tentamos divulgar via facebook, já foram retirados daqui 3 textos e publicados no Jornal da Marinha com referência ao blog, mas claro, divulgação nunca é demais, precisamos que todos partilhem e divulguem o blog, se considerarem que tem interesse.
    Sobre o meu conhecimento da realidade da MG, não tenho a menor duvida que não o tenho, não ocupo qualquer cargo em que possa ter contacto com os levantamentos, se é que existem, e como cidadão não consigo conhecer toda a cidade. Por isso ter lançado o desafio, que parece ter sido aceite, de enumerarem as necessidades da terra, os 90% não foram consultados em nenhum documento, lembro de ter lido em algum lado este valor, talvez na ultima campanha eleitoral.
    Também sei que um simples problema dá muito mais nas vistas que dezenas de situações a funcionarem bem, por isso são necessários os estudos, para não sermos induzidos em erro pelas aparências.

  5. António Carlos Jordão diz:

    Já agora deixo aqui um link para saberem mais sobre a Marinha Grande!

    http://www.pordata.pt/Municipios/Quadro+Resumo/Marinha+Grande+(Munic%C3%ADpio)-6991

Os comentários estão fechados.