Inquietação

É provavelmente a inquietação que nos faz andar por aqui. Envolvermo-nos, comentarmos, intervirmos. A inquietação faz brotar o sonho. Talvez como expressão de vontade de transformação. Não poucas vezes, como expressão de revolta.

É a capacidade de inquietação que distingue os seres humanos. Os que verdadeiramente se inquietam. Os que, como “uma nêspera que estava na cama, deitada, muito calada, a ver o que acontecia”… E os que fazem de conta que se inquietam…

Adoro as pessoas que se inquietam! Mesmo que não seja pelas mesmas coisas que eu me inquieto… “Cá dentro inquietação, inquietação”…

Inquietemo-nos pois, porque mesmo num mundo com demasiadas “nêsperas” e falsários, “há sempre qualquer coisa que está para acontecer!”

Esta entrada foi publicada em Paulo Tojeira. ligação permanente.