O QUE ELES NÃO SABEM NEM SONHAM

A História é um processo dinâmico, sempre em constante (des)evolução.
Viver agarrado ao passado não faz qualquer sentido, e este apenas serve para nos ajudar a consolidar opções, convicções, no presente em ordem ao futuro. Porque esse sim, por esse sim vale a pena lutar: pelo amanhã que começa já hoje!

Quando alguns desperdiçam o seu tempo a querer (re)escrever a História, ou a querer impedir que no presente tomemos posse desse passado para o projectarmos num futuro comum melhor para todos, desvirtuam a sua própria condição e missão social!

Por outro lado, aqueles (Instituições, Partidos, Pessoas) que pretendem ter um papel activo e determinante na construção do nosso futuro comum não podem viver com o olhar descentrado do essencial, como infelizmente acontece!

Perder mais tempo a defender a honra de uma (suposta) vã glória do passado (manipulando a História) que a discutir verdadeiramente o futuro é apenas uma inutilidade!

E quando falam do futuro de que falam?
De estradas?
De um mercado?
De uma piscina?
De mais apoios às colectividades?
Sim, tudo isso é importante, tudo isso deve estar presente nas preocupações diárias de quem Governa!

Mas é apenas isso o nosso futuro?!
É apenas isso que queremos ser?!
É apenas isso a Marinha Grande?!

O que eles não sabem nem sonham (?) é que o futuro que se aproxima (e não vem longe!) traz uma mudança profunda no paradigma das Políticas Sociais e de (gestão do) Ordenamento do Território, ou seja, das competências atribuídas aos Municípios (e Juntas de Freguesia) por via da descentralização das mesmas que está prevista no Programa do XXI Governo Constitucional e cujo diploma legal está já em fase final de discussão com os Parceiros Sociais para promulgação antes das próximas eleições Autárquicas!

A nove meses desse acto eleitoral que determinará quem irá conduzir pelos próximos quatro anos a Autarquia (e não se adivinha a possibilidade de um Executivo mono partidário), eles parecem não (querer) saber o que (n)os espera!

Seria bom que quem se prepara para se apresentar às próximas eleições (referindo-me aos Candidatos a Presidente, enquanto líder de um Programa de Governo) tomasse consciência dos verdadeiros desafios que irá ter de enfrentar e deles falasse aos Marinhenses, porque são esses que verdadeiramente importam, já hoje preparar, para se poder Pensar (e)M grande, para se pensar a Marinha Grande no(s) próximo(s) quadriénio(s)!

Ps.
Os meus textos neste fórum não estão abertos a comentários por uma simples razão: porque são reflexões pessoais, não são discussões! Se a minha reflexão contribui para a reflexão de outros, fico satisfeito. Se não contribui para nada, por dela discordarem, fico igualmente satisfeito, porque somos todos Livres no pensamento!
Por outro lado, não sou «cego» nem «surdo» ao que noutros fóruns se escreve a meu respeito, nem sempre com o respeito e a educação próprias de pessoas civilizadas, a coberto do anonimato. Essas palavras ficam com quem as diz, e elas dizem muito mais de quem as escreve que de mim próprio!

Esta entrada foi publicada em Nelson Araújo com as tags . ligação permanente.